facebook

Seminário vai discutir ações para inserir Prudentópolis na rede mundial de geoparques

Com seus canyons e cachoeiras gigantes, cidade do Centro-sul do Paraná estabeleceu a meta de transformar o território em um ponto de interesse arqueológico mundial em até cinco anos. Há mais de 210 geoparques no mundo chancelados pela Unesco.

11/04/2024

Seminário vai discutir ações para inserir Prudentópolis na rede mundial de geoparques

A Secretaria estadual do Turismo promove na quarta e quinta-feira da próxima semana (17 e 18) o seminário Projeto Geoparque Prudentópolis e experiências paranaenses, que discutirá ações para inserir o município, localizado no Centro-Sul, na rede mundial de geoparques. Haverá palestras, oficinas e visitas técnicas abordando temas como turismo e desenvolvimento sustentável, marketing turístico, turismo de base comunitária, além de mostra de cases paranaenses de geoturismo. 

O encontro vai abordar, ainda, a ampliação do turismo local por meio da valorização do patrimônio e de seus geoprodutos – itens ou conhecimentos obtidos a partir do contato com a geografia local, como peças artesanais. Também participam da iniciativa o Instituto Água e Terra (IAT), Secretaria estadual da Cultura (Seec), Secretaria Municipal de Turismo e outras entidades que fazem parte do grupo técnico do projeto, que em 2023 estabeleceu a meta de transformar o território em um ponto de interesse arqueológico mundial em até cinco anos.

O seminário será realizado na Câmara de Vereadores e as inscrições são gratuitas, porém limitadas.

Atrativos

Colonizado por imigrantes ucranianos e berço do Rio Ivaí, o município de 50 mil habitantes possui vários canyons e quedas d'água, e o privilégio de abrigar as maiores cachoeiras do Sul do Brasil, como o Salto São Francisco, com 196 metros de altura. Maior produtora de feijão-preto do Brasil, tem dezenas de igrejas católicas de ritos latino e bizantino ucraniano com suas arquiteturas que encantam os turistas.

Para a coordenadora de Gestão e Sustentabilidade da Secretaria de Estado do Turismo, Anna Vargas, o Estado deve atuar no fomento das atividades para incluir o projeto de Prudentópolis na lista de geoparques mundiais. “No encontro vamos destacar a importância de preservar o patrimônio geológico do Paraná e o potencial do município dentro desse recorte. Também vamos mostrar que é possível inserir a população dentro das oportunidades que a cadeia produtiva de um geoparque turístico oferece, com geração de empregos e criação de produtos”, disse.

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) é responsável por classificar um geoparque como global, ao perceber sua importância científica, cultural, paisagística, geológica, arqueológica, paleontológica e histórica. Até o momento, não existem geoparques paranaenses com este status.

Para Rafael Balestieri, geógrafo e espeleólogo da Secretaria estadual da Cultura, na área prevista no projeto do Geoparque de Prudentópolis existem vários pontos de interesse turístico e cultural, como rochas que remontam à formação do Oceano Atlântico; geossítios, alguns com 250 milhões de anos; e até vestígios de antigos desertos e aquíferos.

“Nos envolvemos no projeto desde o início, graças ao tombamento, em 2022, do Pinheiro de Pedra – um conjunto de lenhos-fósseis. Estamos aplicando a educação patrimonial nas comunidades da região, para que entendam a importância desses bens. Além do levantamento de quais sítios arqueológicos e cavernas devem fazer parte do geoparque”, disse.

De acordo com o geólogo do Instituto Água e Terra, Gil Francisco Piekarz, as delimitações do geoparque seguem critérios. "É uma área que abriga patrimônios geológicos de relevância mundial, com atrativos que contam a história da Terra e suas transformações. O geoparque deve fazer parte da vida das comunidades locais, de forma que elas preservem, reconheçam a importância e consigam ampliar seu desenvolvimento socioeconômico", comentou.

Além de Prudentópolis, o Paraná possui outros atrativos com essas características: Parque Vila Velha, em Ponta Grossa (nos Campos Gerais), com seus arenitos, rochas milenares, furnas e cavernas; e os sítios arqueológicos de Cruzeiro do Oeste, no Oeste do Estado. 

Geoparques

Há mais de 210 geoparques no mundo chancelados pela Unesco. O Brasil conta com seis locais reconhecidos: Geoparque do Araripe (CE); Geoparque Seridó (RN); Geoparque Caminho dos Cânions do Sul (entre SC e RS); Geoparque Caçapava (RS); Geoparque Quarta Colônia (RS); e o Geoparque de Uberaba (MG).

Confira a programação do seminário:

Dia 17 (quarta-feira)

15h00 – Oficina prática com visita ao empreendimento Cabeça de Lobo Park

19h00 – Abertura Oficial e debate sobre a importância do Desenvolvimento do Turismo no Paraná

19h40 – Palestra “O que é Geoparque? Por que Prudentópolis pode ser um Geoparque?”

20h10 – Palestra “Ações do Geoparque de Prudentópolis”

20h30 – Palestra “Geoturismo e Desenvolvimento”

Dia 18 (quinta-feira)

8h30 – Palestra “Turismo e Desenvolvimento: Experiências e Base Comunitária”

9h30 – Palestra “Marketing Turístico e precificação”

10h30 – Mesa Redonda: “Geoturismo no Paraná, Geoturismo Prudentópolis, Projeto Geoparque Caiuá, Experiência Geoturística no Refúgio das Curucacas

14h00 – Oficina prática: “Desenvolvendo Produtos Turísticos”.

Texto/Fotos: Agência Estadual

Comentários

Edição 1594
  • Direitos Autorais

    Textos, fotos, artes e vídeos do Jornal Hoje Centro Sul estão protegidos pela legislação brasileira sobre direito autoral. É expressamente proibido a reprodução do conteúdo do jornal (eletrônico ou impresso) em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização expressa do Jornal Hoje Centro Sul.

  • Endereço e Contato

    Rua Nossa Senhora de Fátima, no 661
    Centro, Irati, PR - CEP 84500-000

    Tel: (42) 3422-2461

  • Pauta: jornalismohojecentrosul@gmail.com

    Expediente: de segunda à sexta das 8h às 17h

JORNAL HOJE CENTRO SUL - © 2020 Todos os Direitos Reservados
Jornalista Responsável: Letícia Torres / MTB 4580